Read, hack, repeat

Migrar para a nuvem (com segurança) em apenas três dias? Sim, é possível!

Ramon de Souza 0 min

Já virou clichê dizer que a crise do novo coronavírus (SARS-CoV2) acelerou drasticamente o processo de transformação digital nas empresas — ainda assim, essa afirmação não é nada além da mais pura verdade. Uma das principais mudanças culturais e estruturais que a COVID-19 causou foi a adoção massiva do teletrabalho. Empresas do mundo inteiro se viram obrigadas a enviar seus colaboradores para casa e arranjar, da noite para o dia, uma forma segura de possibilitar o acesso remoto dos profissionais aos sistemas corporativos.

Nesse cenário desafiador, a Creditas, principal plataforma online de crédito com garantia da América Latina, pode ser categorizada como uma história de sucesso. Tendo recentemente atingido a marca de 1,6 mil, a startup conseguiu migrar toda a sua operação para a cloud em apenas três dias, utilizando, para garantir a correta proteção de sua infraestrutura, as soluções de segurança em nuvem pública da Fortinet.

Embora a adoção de plataformas como AWS, Azure e Google Cloud pareça sedutora para qualquer empreendimento, a jornada para a nuvem costuma ser um tanto complexa para empresas com pouca experiência nesse tipo de arquitetura. Configurações errôneas em ambientes cloud e processos ineficientes para proteger documentos confidenciais nesse cenário estão se tornando os principais causadores de vazamentos de dados ao redor do mundo, gerando prejuízos financeiros e danos reputacionais.

Com as novas necessidades dos negócios batendo à porta e apressando a digitalização, torna-se ainda mais crucial contar com um parceiro que possa assegurar a segurança e a continuidade das operações durante essa migração — e é aí que entram as soluções de segurança em nuvem pública da Fortinet. A companhia, premiada por sua atuação no segmento, auxiliou a Creditas a reinventar sua força de trabalho em tempo recorde.

Do escritório ao remoto em apenas três dias

“No nosso cotidiano, temos o hábito de trocar informações pessoalmente, levantando-se e conversando com os outros em vez de trocar um e-mail, visando agilidade na comunicação, promovendo assistência mútua e tomando ações mais dinâmicas. Nós crescemos bastante trabalhando desse jeito”, explica Ricardo Girardelli, arquiteto de Redes na Creditas.

“Para priorizar a saúde e o bem-estar de nossos colaboradores e de suas famílias, no entanto, foi importante adaptar os processos para uma estrutura remota que se adequasse melhor às demandas de todo mundo.”

Bastaram três dias após a primeira reunião de planejamento para que a fintech estivesse com sua equipe trabalhando remotamente de forma eficaz e segura, sendo necessários apenas pequenos ajustes pontuais na primeira semana de trabalho desse modelo. FortiManager, FortiAnalyzer, FortiAuthenticator, FortiGate, FortiClient e FortiToken foram as soluções utilizadas do portfólio da Fortinet.

Para Rafael Venancio do Nascimento, gerente de Negócios em Cloud para a América Latina da Fortinet, a nuvem pública é uma ferramenta valiosa que oferece escalabilidade, flexibilidade, agilidade e melhor custo-benefício para empresas de todos os portes. “O que não pode ser esquecido é que manter a segurança da rede é fundamental nesse processo. Essa não é apenas a principal preocupação das corporações, mas também uma exigência de seus clientes”, explica.


Compartilhar twitter/ facebook/ Copiar link
Você se inscreveu com sucesso no The Hack
Bem vindo de Volta!
Massa! Você se registrou com sucesso.
Sucess! Sua conta está completamente ativada.