Remember, remember, the 11th of September

ezgif.com-optimize.gif
 

Desde o início da semana passada, o grupo hacker conhecido como The Dark Overlord (sim, os mesmos caras que vazaram uma temporada inteira de “Orange is the New Black” em 2017) afirma estar em posse de pelo menos 18 mil documentos secretos relacionados com os atentados terroristas de 11 de setembro de 2001.

Os criminosos disponibilizaram os arquivos — que somam 10 GB de dados e teoricamente foram adquiridos de seguradoras, escritórios de advocacia e agências governamentais — na internet de forma criptografada e agora ameaçam liberar as chaves criptográficas caso as empresas envolvidas não paguem resgate na forma de bitcoins. Os hackers prometem que o resto do conteúdo pode comprometer a crença pública nos Estados Unidos.

O problema é que, visto que as companhias ameaçaram não deram a mínima para os meliantes, eles resolveram trocar de estratégia e fazer uma espécie de financiamento coletivo com os internautas, que obviamente estão curiosos por tais supostos segredos chocantes. No momento em que esta matéria foi escrita, o The Dark Overlord havia arrecadado US$ 12 mil em criptomoedas — e, em troca, disponibilizou a chave para uma amostra de 650 documentos, que seriam “a primeira camada” do vazamento.

A gangue exige nada menos do que US$ 2 milhões para destrancar todo o arquivo, e também está oferecendo o pacote para grupos terroristas, governos estrangeiros e até veículos de mídia — claro, desde que eles paguem por isso. Quem analisou “a primeira camada” afirma que ela não contém informações reveladoras (focando principalmente em testemunhos de seguranças de aeroportos e detalhes de pagamentos de seguros), mas serve como uma prova de que o megaleak realmente existe.

Tanto o Twitter quanto o reddit já bloquearam as contas do The Dark Overlord, e o grupo agora utiliza a plataforma descentralizada Steemit para fazer seus anúncios. “Se você é uma das dezenas de empresas solicitantes que estavam envolvidas na litigação, um político envolvido no caso, uma agência de segurança, uma administradora de propriedades, um banco de investimentos [...] ou qualquer outra coisa, sinta-se convidado a entrar em contato conosco e requerer formalmente que os documentos relacionados a você sejam retirados de futuras divulgações. Porém, você pagará um preço por isso”, afirmam os hackers.

É importante lembrar que, no fim das contas, é possível que os documentos roubados nem sequer guardem segredos como o grupo afirma. Visto que a motivação dos criminosos é puramente financeira, é bem possível que tudo isso não passe de uma estratégia barata para lucrar em cima daqueles que acreditam veemente em teorias da conspiração envolvendo os ataques terroristas. Isso explicaria o porquê do The Dark Overlord ter desistido tão fácil de ameaçar as empresas em si e ter voltado sua atenção para a mídia e para os internautas comuns — que são as pessoas mais interessadas em uma boa fofoca.

Vamos continuar observando o caso de perto.


While you were sleeping...

  • A Huawei puniu e reduziu o salário de dois de seus funcionários depois que eles utilizaram um iPhone para publicar o tweet de “Feliz #2019” na conta oficial da empresa. Yikes.

  • O padrão USB-C vai ganhar em breve um novo protocolo de autenticação que verificará se o dispositivo conectado é realmente seguro antes de iniciar qualquer tipo de troca de dados entre as duas partes.

  • A criptomoeda Ethereum pretende reduzir seu consumo de energia elétrica em 99% para competir com outros ativos digitais.

  • A União Europeia abriu seu próprio programa de bug bounty e vai pagar uma boa grana para quem encontrar vulnerabilidades nos 14 programas open source utilizados frequentemente pela organização.

 
 
 

GOSTOU?

Se inscreva e receba nossa newsletter com mais conteúdos bacanas como este.

COMPARTILHa com a galera.