Read, hack, repeat

Morre Florian Schneider, um dos fundadores do pioneiro grupo musical Kraftwerk

Ramon de Souza 0 min

A The Hack tem o pesar de noticiar a morte de Florian Schneider, um dos fundadores do grupo musical alemão Kraftwerk. De acordo com informações da Sony (via Associated Press), o artista — que tinha 73 anos — sofria de câncer. Uma fonte anônima próxima de Schneider afirmou ao jornal The Guardian que o músico já havia morrido há uma semana, mas que a informação só foi revelada nesta quarta-feira (6).

Ao lado de Ralf Hütter, Schneider formou o Kraftwerk em 1970 e, embora não participasse mais do grupo desde 2008, a banda está em atividade até os dias de hoje. Famosa por abordar temas como vida urbana moderna e relações do ser humano com a tecnologia, o quarteto foi pioneiro ao usar sintetizadores e vocoders em suas composições, o que se sempre lhe concedia um ar altamente futurista.

O Kraftwerk também sempre foi conhecido por criar seus próprios instrumentos e dispositivos eletrônicos, incluindo o sequenciador analógico Synthanorma (usado no álbum “Trans-Europa Express”, de 1977) e o sintetizador de voz Robovox (empregado no disco “The Mix”, de 1991), icônico por permitir a criação de vozes robóticas. O grupo também é pioneiro no uso da tecnologia 3D, que foi utilizada em vários de seus concertos ao vivo como uma forma de aumentar a imersão do público.

Legado inestimável

Em 2017, o crítico musical britânico Tim Sommer escreveu um provocativo ensaio afirmando que o Kraftwerk pode ser considerado mais influente do que do que os Beatles. “Dê uma olhada na música pop em 2017. Olhe bem. Você perceberá que os Beatles deixaram de ser a banda mais influente do mundo Ocidental. O posto, hoje, é do Kraftwerk”, comentou Sommer.

De fato, os alemães foram os responsáveis por inspirar diversos outros sucessos musicais das décadas seguintes. Ian Curtis, finado vocalista da extinta banda britânica Joy Division, era um fã declarado do grupo, chegando ao ponto de reproduzir algumas de suas canções antes de seus shows; David Bowie, em seu álbum “Heroes” (1977), também os homenageou com a faixa instrumental “V-2 Schneider”.

(Reprodução: Space March)

A sonoridade do quarteto europeu se faz presente no pop, no dance e até mesmo no rap até os dias de hoje. Afrika Bambaataa (nome artístico de Lance Taylor), precursor do hip hop, usou samples de “Trans-Europa Express” na faixa “Planet Rock”, lançada em 1982. Por fim, é válido lembrar que o Kraftwerk participou da trilha sonora da série “Mr. Robot”, com a música “Hall of Mirrors”, reproduzida no 12º episódio da segunda temporada.

Playlist exclusiva

Para homenagear o falecimento do artista, em parceria com o CºLD (projeto de Tatiana Meyer dedicado ao minimal synth, postpunk e cold wave), projetamos uma playlist exclusiva com as melhores composições do grupo alemão. Confira abaixo e se delicie com o pioneirismo do Kraftwerk.


Fonte: Associated Press, The Guardian, LA Weekly, Fact Magazine, IMDb

Compartilhar twitter/ facebook/ Copiar link
Você se inscreveu com sucesso no The Hack
Bem vindo de Volta!
Massa! Você se registrou com sucesso.
Sucess! Sua conta está completamente ativada.