Read, hack, repeat

Operação 404 contra pirataria da polícia civil contou com participação norte-americana

Guilherme M. Petry 0 min

A segunda fase da “Operação 404” da Polícia Civil, cumpriu nessa última quinta-feira (05) cinco mandados de busca e apreensão nas residências e empresas de técnicos de telecomunicação suspeitos de desviar transmissão de canais de televisão paga, além de vender aparelhos que oferecem esses conteúdos liberados, sem autorização.

Esta segunda fase da operação já realizou mais de 25 mandados de busca e apreensão em cerca de 10 estados brasileiros, além da suspensão e bloqueio de 252 sites e 65 aplicativos de streaming pirata. Três dos 252 sites foram derrubados com a ajuda da polícia norte-americana, já que estavam hospedados em servidores nos Estados Unidos.

Os sites megatorrentshd.biz, comandotorrentshd.tv e bludv.tv ofereciam “acesso gratuito a conteúdo protegido por direitos autorais para visitantes do site em todo o mundo, incluindo filmes e programas de televisão recém lançados”, explica a polícia dos EUA em nota à imprensa.

De acordo com o Departamento de Justiça dos Estados Unidos, o site megatorrentshd.biz oferecia mais de 1600 filmes, além de mais de 330 series sem autorização dos produtores. Já o comandotorrentshd.tv continha mais de 1200 filmes e séries e o bludv.tv com quase 10 mil títulos, todos desrespeitando as leis de direitos autorais.

“Ao derrubar esses domínios, a polícia interrompeu a reprodução e distribuição ilegal de milhares de programas de televisão e filmes pirateados, ao mesmo tempo que cortou os lucros dos responsáveis por explorar o trabalho duro de outros para seu próprio ganho pessoal”, diz Brian C. Rabbitt, procurador-geral adjunto do Departamento de Justiça dos EUA.

A Operação 404 da polícia brasileira foi coordenada pelo Ministério da Justiça e Segurança Pública (MJSP) e envolve a Polícia Civil de dez estados brasileiros, são eles: São Paulo, Minas Gerais, Paraná, Mato Grosso, Santa Catarina, Rio Grande do Norte, Pernambuco, Bahia, Ceará e Goiás.

A primeira fase da operação, realizada em novembro de 2019, cumpriu 30 mandados de busca e apreensão, bloqueio e suspensão de 210 sites e 100 aplicativos de streaming pirata, além da desindexação dos endereços nos mecanismos de busca e o cancelamentos dos perfis e páginas em redes sociais, informa o Ministério da Justiça e Segurança Pública.


Fontes: Departamento de Justiça dos EUA; Ministério da Justiça e Segurança Pública do Brasil; G1.

Compartilhar twitter/ facebook/ Copiar link
Você se inscreveu com sucesso no The Hack
Bem vindo de Volta!
Massa! Você se registrou com sucesso.
Sucess! Sua conta está completamente ativada.