Read, hack, repeat

É ciência, não discuta! Músicas natalinas te deixam mais deprimido do que alegre

Ramon de Souza 0 min

É dezembro. Época de Natal. Temporada perfeita para ser incomodado(a) com musiquinhas irritantes que parecem te perseguir em qualquer lugar: no supermercado, no shopping, na casa dos seus parentes e até mesmo — why not? — no escritório. De acordo com o próprio Spotify, o aumento na reprodução de canções natalinas atinge picos consideráveis em determinados países já a partir dos primeiros dias de novembro; em Liechtenstein, 75% das faixas tocadas na plataforma no fim de dezembro são natalinas.

Mas fique tranquilo: se você sempre se considerou uma pessoa estranha por sentir certa melancolia com tal repetição enfadonha desses jingles tradicionais, saiba que você não é o único. Eles realmente podem te deixar deprimido, e a ciência (amém, para quem entende ironias!) explica o porquê. Ao Business Insider, a psicóloga Linda Blair explicou que tal repetição deixa o cérebro “saturado”, resultando em uma resposta negativa e até mesmo gerando picos de estresse.

Isso acontece porque a época natalina é naturalmente cheia de responsabilidades que nem sempre são agradáveis: gerenciar dinheiro para presentear todo mundo, trabalhar em períodos mais longos (caso você seja funcionário de um shopping, por exemplo), a necessidade de visitar todos os membros da família e assim por diante. As músicas acabam reforçando essas obrigações e criando uma pressão desnecessária em vez de agir como um melodia calmante — que é seu objetivo inicial.

Além disso, as canções podem distrair funcionários, afetar a sua produtividade e até mesmo incomodar a clientela. “Pessoas trabalhando em lojas [precisa desligar] música de Natal, pois se eles não o fizerem, isso realmente vai te impedir de focar em qualquer outra coisa… Você simplesmente está gastando toda a sua energia tentando não escutar o que deveria estar escutando”, explica a profissional. O nome científico disso, de acordo com Linda Blair, é “fatiga cognitiva”.

Lição do dia: varie a playlist. Se não for possível… Bom, protetores auriculares podem não ser uma má ideia.


Fonte: Business Insider, Spotify

Compartilhar twitter/ facebook/ Copiar link
Você se inscreveu com sucesso no The Hack
Bem vindo de Volta!
Massa! Você se registrou com sucesso.
Sucess! Sua conta está completamente ativada.